Mesmo com o grande número de escolas de idiomas, brasileiros não têm fluência em inglês

Apesar do Brasil ser o segundo país com maior número de franquias de idiomas no mundo, o nível de proficiência em inglês da população brasileira ainda é muito baixo. De acordo com um estudo feito pela EF Education First, o país ocupa a 41ª colocação em um ranking de 70 países que mostra o nível de fluência no idioma, ficando atrás da Singapura, Peru, Equador, México e Chile.

Preocupado com esses números alarmantes, o professor de idiomas e pesquisador Rodrigo Bucollo, criou um próprio método de ensino que será aplicado na Best View Inglês, plataforma online de curso em inglês que tem como objetivo ensinar o idioma em curto prazo. A metodologia tem como foco a comunicação natural, avaliação de desempenho e feedback constante, contando com professores e mestres em língua inglesa com certificações diversas.

Segundo Bucollo, a defasagem no idioma por parte dos brasileiros acontece porque a maioria das escolas banalizam o ensino, deixando a desejar no método de aprendizado. “Hoje, não existe mais um estudo pedagógico, sala de aula, gestão, avaliação e formação de professores e coordenadores, qualquer um pode dar aula. Mais de 45% dos alunos não terminam o primeiro ano de estudo, segundo a ABF a média de estudo em um curso é de no máximo 15 meses”, diz.

O grande desafio não é gerar aprendizado de forma mais rápida, mas, sim, engajamento, por isso um modelo pedagógico e eficiente é importante para o aluno. “O brasileiro precisa se acostumar com esta relação entre autonomia e comodidade que o ensino à distância proporciona. Há uma necessidade de dedicação, na Best View não prometemos milagres, não prometemos que o aluno vai aprender em duas semanas, mas garantimos que o se o estudante se dedicar como orientamos, ao término de um ano ele irá se comunicar com qualquer pessoa em inglês”, explica Bucollo.

Como todas a aulas serão ministradas dentro de uma nova metodologia que foi totalmente estruturada para brasileiros, o curso não tem público especifico, atingindo estudantes a diretores comerciais de empresas multinacionais. “As aulas trazem de forma natural o inglês para a vida do aluno. Com dedicação e de forma intuitiva, ele consegue avaliar o progresso ao longo do curso”, finaliza.